11.6.18

GOSTAR DE NÓS


Começo talvez por dizer que nunca fui uma pessoa com uma enorme auto-estima. Aliás, se for a olhar bem para trás sendo o mais sincera possível, tenho mesmo de assumir que, durante um bom percurso da minha vida, andei às cabeçadas com a ideia que tinha relativamente a mim mesma, à minha imagem, ao meu corpo, a tudo aquilo que via (a muito custo) no espelho.
Vivemos numa sociedade exigente que, muitas vezes, nos deixa muito pouco espaço para errar, para estarmos longe de uma perfeição que hoje, aos 37 anos, sei que não existe. Não existe mesmo mas  a verdade é que isso também não me assusta mais.
Sou e serei sempre das que acha que devemos fazer tudo o que esteja ao nosso alcance para nos sentirmos bem. É importante termos confiança em nós, nos nossos conhecimentos, na nossa imagem. Acho tonto quem diz que isso não é importante, quem chega mesmo a tratar de fútil toda essa questão.
Concordo também que devemos sentirmo-nos gratos pelo que temos, em vez de passarmos a vida a compararmo-nos com os outros. Mas é importante focarmos-nos em nós, nos nossos objectivos, no que queremos para nós e no que podemos mudar para sermos mais felizes nesta caminhada que é viver e que passa a voar.

Quem me acompanha sabe bem que os últimos dois anos da minha vida foram complicados, mesmo muito difíceis e que estive muito lá em baixo. Cair não é fácil mas voltar a erguer-nos custa ainda mais e é preciso muita força de vontade e saber estar rodeada das pessoas certas que, principalmente nos momentos menos bons, acabam por assumir um papel muito importante. 
Hoje não vos vou falar do meu regresso ao ginásio e da minha luta por uma alimentação mais saudável, sei que prometi voltar a esse assunto e espero ainda o fazer esta semana mas, no post de hoje quero partilhar o meu regresso ao consultório do meu Drº. David Rasteiro, de quem já vos falei aqui.
Já tinha partilhado alguns videos nos stories, no dia em que fui ao consultório (e sim, já passou algum tempo) até para vos mostrar que esta questão, tanto do preenchimento como do botox não é nada demais, é bem mais simples do que tentam fazer parecer. Óbvio que é preciso saber o que estão a fazer e, acima de tudo, fazê-lo com a pessoa certa. Sinto grata por ter conhecido o Drº.David, aliás, muito em tom de brincadeira, costumo dizer-lhe que é também um excelente psicólogo já que me tem ouvido tantas vezes, sabendo dar aquele conselho certo, no momento certo. Este tipo de confiança que se tem é, para mim, muito importante.

O motivo pelo qual voltei a visitar o Drº. David foi o mesmo da última vez, já tinham passado mais do que seis meses e estava na altura de voltar a aplicar a minha dose de botox na testa, zona do meu rosto que mais me incomodava devido às linhas acentuadas. O botox serve para paralisar ou diminuir a força muscular, fazendo com que as rugas deixassem de se notar. Nada fica alterado ou esticado, como  tanta gente pensa ou receia. Aliás, a maior parte das pessoas que se dão comigo não notariam qualquer diferença se eu não fosse a primeira a dizer. Isto porque acho ridículo em 2018 continuar a ser tabu um assunto destes ou negar-se até à morte qualquer tratamento que se tenha feito, mesmo que toda a gente perceba a olhos vistos que o nosso rosto mudou. 
São precisos 5 dias para fazer realmente efeito e notar-se diferença, o que noto mesmo é que a pele, além de ficar mais lisa fica com mais luz, mais brilho, menos baça. O efeito, tal como já vos tinha dito, é super natural.

Volto a referir que não o fiz para agradar ninguém, como nada na vida, fi-lo por mim, porque não gostava de me olhar ao espelho e ver tão marcada na zona da testa, principalmente quando passo os dias a tirar fotografias e a ter de partilhar imagens minhas. Era algo que me incomodava cada vez mais e que agora já não me preocupa, fazendo com que hoje me sinta bem com a minha imagem e isso vale mesmo por tudo.


Com amor,
Mia 







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela vossa visita,
Baci
<3