8.5.17

BOTOX. SIM OU NÃO?


Antes demais, existem duas coisas que gostaria que ficassem claras para não levantar duvidas, primeiro ninguém me pagou para escrever este post, segundo, ponderei muito fazê-lo, isto porque o assunto continua a ser tantas vezes difícil de encarar e também porque as pessoas poderão fazer interpretações diferentes do que é a realidade. No entanto, se há coisa que sempre quis manter, tanto aqui no blog como na minha vida pessoal, é o facto de ser fiel a mim mesma e coerente no meu discurso e naquilo que acredito. 
Poderia perfeitamente ter passado por este processo e ter ficado calada. A verdade é que as 2 ou 3 pessoas que sabiam, e que estão comigo com bastante regularidade, mal se aperceberam de qualquer alteração.
Mas comecemos por partes, basta falar em botox para que, a grande maioria de nós, solte algum tipo de comentário do estilo "jamais" ou até mesmo "nunca na vida", acreditem eu era a primeira a dizer o mesmo. A verdade é que muito se poderia dizer quer sobre botox, quer sobre preenchimentos, são questões sempre relacionadas com a estética e a nossa auto-estima, a forma como nos olhamos e aceitamos. Sempre fui a favor de que se não estamos felizes com algo e se é possível melhorar, então força nisso, é importante sentirmo-nos bem na nossa própria pele, eu mesma, depois de usar na adolescência aparelho nos dentes e com o passar do tempo eles se terem voltado a afastar, voltei a "arranjar" o meu sorriso e isso contribuiu para me sentir mais segura na minha pele, com mais confiança. 

É uma questão delicada, e é preciso ter algum cuidado para não cair em exageros nem banalizar de todo esta questão. A verdade e que recorrem a este tipo de tratamentos, cada vez mais, miúdas novas, que julgam que a única forma de se serem bonitas é tendo um peito gigante ou uma boca igual à Kylie Jenner. Menos meninas, muito menos, a sério. E com isto sim, é preciso ter cuidado. Continuo a respeitar todo o tipo de opiniões mas preocupam-me estes padrões de beleza que nos são impostos cada vez mais. Não temos todos de ser iguais nem gostar do mesmo. E ainda bem que assim é. 

Bem, e perguntam vocês o que é que eu fiz e porquê, certo? Nunca tive aquela coisa de me olhar ao espelho e dizer "mudava isto, aquilo e mais aquilo ...". Não vou falar do corpo neste post, porque essa é uma relação complicada que sempre tive comigo mesma, falo sim do meu rosto, sempre vivi feliz quer com a minha boca, com os meus olhos (que adoro mesmo) e até com os meus sinais, que são tantas vezes uma espécie de imagem de marca. Nesta coisa de nos estarmos a fotografar todos os dias, quer seja através das selfies ou das fotos que alguém nos tira para fazer o belo do post do look do dia, fui reparando que, na zona da testa, as rugas começavam a dar o "ar da sua graça", mesmo sem ter de fazer aquele olhar mais puxado, que normalmente as denuncia. Andei muito tempo a olhar para elas e a tentar perceber o que poderiam significar, aos 35 anos pareciam-me "presentes" demais no meu dia a dia. Óbvio que, quando comecei a pensar na questão mais a fundo, os meus olhos, mal me olhava ao espelho, iam logo bater ali. Não havia volta a dar, e comecei a querer saber mais sobre o que poderia ser feito e onde. 

Fui a uma primeira consulta na clínica My Moment, onde fui recebida pela Dra Carla, que me falou dos vários tipos de tratamentos possíveis, tirou duvidas, tabus que eu própria tinha e explicou-me que o botox é usado há já 30 anos em tratamentos. Que este permite paralisar ou diminuir a força muscular, evitando assim "partir" a pele, criando as rugas. É usado principalmente nas zonas que mexemos de forma involuntária, como a zona superior do rosto, testa e junto aos contorno dos olhos. 

Entre a primeira visita à Clínica e a consulta com o cirurgião passaram umas boas semanas. De forma sincera vos digo que a palavra botox deixou-me cheia de medo e precisei de pedir opinião a quem vive comigo e me conhece bem, para lá voltar cheia de confiança e com a certeza de que queria mesmo que isto acontecesse. Foi-me explicado, pelo cirurgião, que estas rugas com facilidade seriam resolvidas recorrendo ao botox (e lá volto eu a ficar cheia de medo com esta palavra!). Explicou-me, até porque percebeu muito bem que eu estava nervosa, que seria aplicada uma dose muito pequena. A verdade é que o botox apenas iria paralisar ou diminuir a força muscular, fazendo com que as rugas deixassem de se notar.
A minha maior preocupação era que algo se alterasse no meu rosto, de forma a que eu deixasse de gostar de me olhar. Que eu ficasse super esticada, com um ar artificial, sabem? A testa não ficou esticada ao ponto de não ter uma única ruga, afinal meninas, eu já acuso os 35 e eles têm de se notar em algum lado :) ficou sim exactamente como eu queria, super natural e continuo eu mesma. 
É mais do que certo que se eu não tivesse dito nada ninguém iria notar mesmo. São precisos 5 dias para fazer efeito e notar-se diferença, sinto que a minha pele ficou muito mais lisinha e com um ar mais brilho, mais luz e menos "vincos" das rugas.

Para que não vos falte informação e, porque julgo que é importante, preciso referir que todos os produtos utilizados na clínica são da farmacêutica Galderma, que se dedica exclusivamente à dermatologia, empenhando-se em desenvolver e fornecer soluções médicas inovadoras que respondam ás necessidades dermatológicas das pessoas ao longo da vida. No meu caso específico a substância utilizada foi a Toxina Botulínica, um dos produtos da Galderma.

Continuo a mesma pessoa, com as mesmas expressões, tudo igual, apenas mais confiante já que esta questão me incomodava e já não conseguia olhar para outra coisa. Não fiz para agradar ninguém, nem para me achar mais gira ou mais sexy, mas somente por uma questão interior, minha, estando certa que, por mais que me fosse dito que não se notava nada eu notava e isso era o mais importante, o facto de eu ver e de querer sentir-me bem comigo mesma.

Numa conversa com umas amigas sobre estas questões do botox e preenchimento, chegávamos à conclusão que uma grande maioria de pessoas da nossa faixa etária já fez alguma alteração mas que poucas são as pessoas que o conseguem assumir e sinceramente não percebo o porquê. Então quem faz e diz que nunca fez nada quando está aos olhos de qualquer um que está diferente! A sério, não entendo. Hoje em dia, estes procedimentos são tão bem feitos que é difícil notar, mas continuo a insistir que é preciso entender o que leva uma pessoa a recorrer a isto, quais as suas motivações e óbvio que são questões que dizem respeito a cada um de nós.
Digo muita vez que nós mulheres conseguimos ser muito cruéis umas com as outras, julgamos muito, na maior parte das vezes sem saber o que essa pessoa está a passar. Antes de elogiarmos, já estamos em julgamentos, "ah, mexeu na cara, está diferente, até o olhar mudou", enfim, esta é uma questão antiga, e todas nós sabemos que tínhamos muito mais a ganhar se nos uníssemos mais.


Com amor,
Mia 

*este post foi escrito no final de fevereiro mas, por todas as razões pessoais que tenho partilhado, não fez sentido ser publicado antes.






8 comentários:

  1. Cada um sabe de si e, no que diz respeito à autoestima, acho muito bem que cada um faça o que bem entender. Porque não? Não nos maquilhamos para ficarmos bonitas? Não arranjamos o cabelo? E mais, não temos de dar satisfações a ninguém. É parabéns Mia porque está cada vez mais bonita! Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Raquel, obrigada pelo carinho e pela sua partilha! Esse é o espirito! Um beijinho enorme

      Excluir
  2. Acho que moderadamente e usado durante a juventude ajuda a manter a pele firme e sem rugas! E para mim não há controvérsia nenhuma sobre por Botox ou não. É um tratamento de beleza como outro qualquer...


    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderExcluir
  3. Quase ninguém na praça pública tem, hoje em dia, rostos "virgens" :) Se não for por motivos a la Kylie Jenner, sou mega a favor. Checa aqui: http://www.thestyland.com/2016/11/vamos-falar-de-injeccoes-de.html :)

    ResponderExcluir
  4. Olá! Mia! Eu li o post nunca pensei em botox estando hoje nos meus 32. Não sou nada contra. Tenho algumas dúvidas em relação ao poder criar uma infecção não agora mas até daqui a uns anos (isto porque li sobre um caso destes) mas acaba por ser como em operações. Sinceramente não noto rugas do antes mas não estive frente a frente e também me parece igualzinha hoje. Se deu para dar mais auto estima ótimo!!! Se nota diferença maravilhoso!!! Isso é o mais importante. Mas percebo muito bem quem já fez algumas coisa e não quer comentar sobre isso. Percebo perfeitamente Mia. Não julguemos quem faz ou não mas também não julguemos quem faz e não conta a ninguém. Devíamos sim ser mais unidas! Mas acho que é algo que não irá acontecer. Infelizmente. Um beijo grande Mia. Ju

    ResponderExcluir
  5. Eu sempre achei que não queria nada disso! Mas, também sou daquelas que nunca digo nunca! Entretanto as rugas vão aparecendo lentamente e vamos alterando a nossa maneira de pensar! Quem sabe um dia....

    http://despertarosonho.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  6. Ola Mia! Eu estou a aplicar ha varios meses (de 3 em 3) por causa da minha paralisia facial. Realmente tem sido excelente. Depois de tantos anos com o piscar do lado esquerdo neste momento a paralisia nota-se mt pouco. Pessoalmente doi um bocadinho qd dao as picadas (levo na palpebra, bochecha e pescoço) mas passa logo. Tinha um bocado de receio e agora estou feliz com o resultado. Tendo em conta que so aplico do lado esquerdo, de x em x vezes deverão tb aplicar do direito para acompanhar o efeito lifting. Um gde bj para ti ❤

    ResponderExcluir
  7. Penso nisso há varios meses Mia...mas sempre com algum receio. Este teu post ajudou-me na minha decisão. Grande beijoca :*

    ResponderExcluir

Obrigada pela vossa visita,
Baci
<3