7.2.17

DAS (MINHAS) PESSOAS

Eu não gosto de toda a gente. E não me levem a mal. É impossível gostar-se der tudo, de todos. De todas as modas, de todas as comidas, de todas as músicas, de todas as pessoas. Das que gosto, gosto à séria e faço questão de lhes dizer várias vezes isso, quantas forem precisas para que não restem dúvidas.
Esta coisa de hoje em dia se gostar de tudo, se elogiar ao extremo tudo e todos só para agradar incomoda-me. Esta coisa do bajular sempre me fez confusão. Não sei se é por ter este defeito (ou qualidade, dependendo da perspectiva) de ser tão observadora, de registar coisas que os outros nunca alcançam, consigo sentir, ao longe, quando o elogio é mais do que forçado ou acompanhado de uma segunda intenção.
Este post não tem qualquer intenção, serve apenas de desabafo, um desabafo sincero de alguém que, cada vez, se sente mais cansada de falsidades, de "sorrisos amarelos", de elogios forçados. Porque um "és linda" saído da boca de alguém que o diz a 100 pessoas por dia, todas diferentes já não me convence ou nada vem acrescentar à minha vida. 
As pessoas, as minhas pessoas, continuam a ser as mesmas, aquelas que não precisam de me escrever palavras bonitas todos os dias mas que fazem coisas bonitas por mim, todos os dias.

3 comentários:

  1. Ó... eu ao menos posso ficar assim uns tempos sem te falar cara a cara... sem te mandar uma mensagem... mas porra... gosto de ti e sei que tu sabes! E sou uma sovina... uma forreta... nos gostos, nos elogios... enfim... dou quando tenho mesmo vontade de dar... que isto dos 30's ensinam que há que ser sincera... Beijo grande - Sofia Zambujo

    ResponderExcluir
  2. Ora nenhuma outra frase expressaria melhor o que sinto hoje, bom dia :)

    ResponderExcluir
  3. Estou plenamente de acordo!
    Beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderExcluir

Obrigada pela vossa visita,
Baci
<3