1.2.17

Amor próprio

2016 foi o pior ano de sempre. Não vos escondi isso da mesma forma que não vos escondo que, aos poucos me estou a levantar e que os meus dias, em 2017 têm sido mais tranquilos. Aquela coisa de acreditar e de me rodear de quem me quer bem é mesmo verdade, faz muito sentido cada vez mais, em tudo. Continuo a deitar-me, na maioria dos dias, cansada mas até o cansaço é diferente. Um cansaço onde há espaço para sorrir, onde ha lugar sempre ao agradecimento por algo que esse dia me tenha dado.
O meu olhar sobre o mundo não mudou. Os meus olhos continuam a acreditar num amanhã melhor,  nas pessoas, nos projectos que tenho em papéis e para os quais quero trabalhar e fazer crescer. 
No meio de tanto que 2016 me deu de menos bom, foi inevitável deixar de gostar de mim. Todos nós temos aqueles dias em que acordamos, encaramos o espelho e desejamos no imediato  voltar a enfiar-nos na cama e esquecer tudo. Pois eu tive muito dias desses. Seguidos. Dias em que cheguei mesmo a esconder-me de tudo e de todos,  dias em que tive muita dificuldade em aceitar-me na minha própria pele. Não é conversa do patinho feio, longe disso, mas sim de alguém que, durante tempo demais deixou de gostar de si. 
O pior disto é que se não estivermos atentas à coisa tem um efeito "avalanche" e nunca mais tem fim.
Dizer que vivemos tempos em que se dá, cada vez mais, importância ao exterior, não é novidade nenhuma. Temos todas que estar impecáveis da cabeça aos pés, cabelo tratado, make up impecável, vestir tendências, fazer ginásio, comer saladas e beber sumos verdes pelas sete da manhã ... Vivemos tempos em que a perfeição tornou-se quase uma obsessão. Pois eu estou longe de ser perfeita e 2016 mostrou-me bem isso. Ganhei peso (sei que a maioria vai dizer que não se nota mas acreditem que a balança não me deixa mentir), perdi vontade de me "enfeitar" todos os dias, olhava-me sempre a correr ao espelho, escondia o rosto com o cabelo, aprendi a defender-me muito mais, deixei de me olhar e pior, não permiti que me olhassem.
Lembro-me de que, em dias de neura gigante, punha-me a espreitar fotos antigas minhas, daquelas em que ateme achava engraçada e acabava sempre a suspirar com uma certa saudade. 
Sou a favor de que não há nada mais importante do que nos sentirmos bem e confortáveis na nossa pele, mas acreditem que nem sempre isso me é possível. Todos os dias fazia um esforço para cuidar mais de mim, para me levantar e ir a luta. Com tudo.
Acredito muito que a nossa postura perante a vida é crucial para tudo o que fazemos e colhemos. Queria muito voltar a acreditar em mim, na minha força, neste sorriso que tanto me caracteriza. Foi com todos esses sonhos que abracei este novo ano. Estou seguramente melhor mas sei que o caminho é longo.


As fotos que acompanham este post foram tiradas por um amigo e profissional que tanto admiro, o Pau. Disse-lhe, sem medos, que não me sentia preparada mas mesmo assim isto aconteceu, de uma forma rápida, simples e feliz. Porque ele faz sempre magia. O sorriso voltou e eu voltei a sentir confiança. Há uma luz nestas imagens que julgo que só eu mesma consigo entender. Sou grata pelas pessoas que me fazem bem e faço questão de lhes dizer isso. Sempre. 
Obrigada Pau por esta magia tão boa, assim em inicio de ano sinto que só me podem acontecer coisas maravilhosas.

Fotografia: Pau Storch Photography
Make Up: Raquel Batalha // makeup

O Pau tem um projecto muito bom que é obrigatório que conheçam (aqui). 
Em jeito de despedida, o meu obrigada pelo vosso carinho diário, este espaço que tento alimentar todos os dias, só faz sentido com vocês por perto.
Com amor, 
Mia  



14 comentários:

  1. Linda!
    A vida é boa e a vida recompensa aqueles que acreditam e lutam.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Minha Mary é por esta autenticidade que és tão especial 💞
    És Linda 😍

    ResponderExcluir
  3. as fotos ficaram lindas! nem sempre temos de nos sentir bem connosco, importante é conseguir levantar a cabeça e andar em frente! :) força! beijinho


    TheNotSoGirlyGirl // Instagram // Facebook

    ResponderExcluir
  4. Como me identifico neste texto, obrigada e que 2017 seja ano de "recuperar" o que foi perdido em 2016.
    Beijinhos,

    ResponderExcluir
  5. Olá Mia, é dentro de ti que tens de encontrar a luz e força para te reergueres, mas é também importante que te rodeies de pessoas que te querem realmente bem. Um grande beijinho
    PS: estás linda nas fotos!

    ResponderExcluir
  6. A verdade é que todas nós já passamos por isso. Em algum momento das nossas vidas sentimos que não vamos conseguir. Mas passa.... tentar sempre manter-nos positivas. Beijo grande

    ResponderExcluir
  7. Em jeito de despedida?
    Vai fechar o Blog?
    Não... :(

    ResponderExcluir
  8. É um facto que a vida nem sempre nos corre como planeamos ou esperamos e, muitas são as vezes em que a esperança, determinação e confiança em nós próprios começa a escapar-nos entre os dedos. E aqui falo por experiência própria. Mas também é um facto que devemos, consoante nos é possível, ir lambendo as feridas e deixando que a cicatriz tome o seu lugar para que um dia mais tarde olhemos para trás e ao avaliar esse determinado período apenas recordemos as aprendizagens que retirámos de cada obstáculo. É um longo caminho, duro e muitas vezes dói. Mas vale sempre a pena. Há sempre algo de bom a retirar e algo que se aprende.
    Que este ano nos traga a todas o que de melhor merecemos e que tenhamos sempre a força de seguir adiante! ;)
    Um beijinho
    Cris

    www.lima-limao.pt

    ResponderExcluir
  9. Minha querida pensamento sempre positivos ! Sempre , que este ano seja um ano de muitas realizações e cheio de felicidade beijinhos

    ResponderExcluir

Obrigada pela vossa visita,
Baci
<3