11.3.14

Night


Nem sequer há palavras. Apenas os teus olhos e os meus, abraçados, numa dança que nem sei se é animal se é humana. E depois ouve-se a música de tudo ali, a batida de nada haver para além de mim e de ti a brincarmos aos corpos. Gritar o gemido para saber que o céu existe. E saborear a morte que a vida tem para nos dar. Se Deus existir tem inveja de nós. 

Pedro Chagas Freitas

Um comentário:

Obrigada pela vossa visita,
Baci
<3